Notícias

Petrobrás cria empresa para operar sondas

O diretor financeiro da Petrobrás, afirmou à Agência Estado que será criada uma empresa para operar as sondas de perfuração que estão em processo de contratação para a exploração da área do pré-sal.

 

 

O diretor financeiro e de Relações com Investidores da Petrobrás, Almir Barbassa, afirmou à Agência Estado que será criada uma empresa para operar as sondas de perfuração que estão em processo de contratação para a exploração da área do pré-sal.

 

Essa nova empresa será independente da Petrobrás e deverá ser constituída por companhias especializadas na atividade de operação de sondas, por grandes bancos, fundos de pensão de empresas estatais e pela própria Petrobrás, além de outros interessados.

 

A Petrobrás, entretanto, terá participação pouco representativa, de 5% a 10%. A ideia é transferir para a empresa despesas que possam aumentar o nível de endividamento da Petrobrás. “Trabalhamos no core business (atividade principal) de exploração e produção, que é produzir petróleo. Para outras áreas temos especializadas e nos servimos delas”, disse o diretor financeiro da Petrobrás.

 

Investimentos. O aporte inicial dos sócios na criação da nova empresa deverá ficar entre 20% e 30% do valor das sondas. “O restante seria financiado”, afirmou Barbassa. Considerando-se a melhor oferta feita no recente processo de licitação das sondas, do Estaleiro Atlântico Sul (EAS), de US$ 4,65 bilhões, ou US$ 664,2 milhões por unidade, o aporte inicial na nova empresa seria de US$ 1,2 bilhão.

 

O capital administrado pela nova empresa pode chegar a US$ 30 bilhões, levando-se em conta o valor da licitação dos 28 navios sonda de exploração do pré-sal. Barbassa explicou ainda que a nova empresa deverá operar apenas as 28 sondas que estão sendo licitadas. “O contrato para a fabricação de sondas será assinado por uma subsidiária da Petrobrás, que pode ser vendida para essa nova empresa no futuro”, afirmou.

Plano de negócios. A criação da empresa será responsável por operar a sondas de perfuração não resultará em qualquer mudança no plano de negócios da Petrobrás até 2014. Segundo Barbassa, o plano não incluía investimentos a serem feitos pela Petrobrás na contratação das sondas. O modelo de contratação de empresas terceiras responsáveis por operar sondas não é inédito. De acordo com o executivo, a Petrobrás possui aproximadamente 50 sondas offshore em operação, sendo a grande parte contratada junto a outras empresas.

A Petrobrás mantém um pequeno número de sondas operada de forma independente para, segundo Barbassa, ter informações sobre o desenvolvimento tecnológico e questões operacionais da atividade. Barbassa falou à Agência Estado pouco antes de receber da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac) o prêmio de profissional do ano de 2010 na categoria finanças.

 

Por: André Magnabosco
(Fonte: O Estado de S.Paulo)

Related posts
Notícias

Cautelar suspende licitação para contratar serviços de TI em Serranópolis do Iguaçu

A falta de exigência, em edital, de apresentação de atestado de capacidade técnica por parte de…
Read more
Notícias

Procuradoria-Geral do Estado coordena GTI que implantará a nova Lei de Licitações em MS

Discutir as estratégias de alinhamento para a implantação da nova Lei de Licitações e Contratos…
Read more
Notícias

LICITAÇÃO SOBRE EMPRESA RESPONSÁVEL POR ENTREGA DA ETE SAI EM SETEMBRO

A prefeitura vai lançar em setembro, o edital de licitação para a contratação da construtora…
Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *