Notícias

Novacap abre processo licitatório para revitalizar a Ponte JK


O processo contemplará a empresa de engenharia que oferecer o menor preço. Além da recuperação, é previsto reforço estrutural e elaboração de projetos executivos

A Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) abriu o procedimento licitatório eletrônico nº 013/2021 para revitalização da Ponte JK. Ganha a disputa a empresa de engenharia que oferecer o menor preço pelo serviço. A licitação foi publicada no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) desta quarta-feira (13/10).

O processo licitatório prevê os serviços de recuperação e reforço estrutural, inclusive elaboração de projetos executivos, devidamente especificados no Projeto Básico e no Edital e seus anexos.

O valor estimado da contratação está em R$44.761.039,82. O procedimento licitatório ocorrerá em 8 de novembro, às 9h. Para as empresas que pretendem participar, os anexos e o Edital da licitação podem ser acessados pelos sites www.licitacoes-e.com.br e www.novacap.df.gov.br. Outras informações podem ser acessadas pelos telefones (61) 3403-2321 / (61) 3403-2322 ou e-mail: dilic@novacap.df.gov.br.

Placas de dilatação
Vale lembrar que em 2020 e 2019, a Ponte JK já passou por alguns procedimentos de restauração das placas de dilatação, usadas para garantir a elasticidade da estrutura. Na intervenção mais recente, realizada em agosto do ano passado, a Novacap utilizou uma resina especial e massa asfáltica específica para minimizar os problemas existentes nas juntas.

As placas de dilatação são dispositivos criados para absorver a variação do impacto causado pelos veículos e pedestres que passam diariamente pela ponte, além de amenizar os efeitos de vibração da estrutura.

Em fevereiro de 2020 houve outra ação de troca das juntas de dilatação, realizada em caráter preventivo. Já em 2019, a Novacap realizou uma intervenção emergencial, após uma placa de ferro que fazia a junção entre trechos de asfalto se soltar.

Cartão-postal
A Ponte JK foi inaugurada em 15 de dezembro de 2002 e construída a partir de um projeto de Alexandre Chan. Hoje, a estrutura é um importante ponto de visitação para brasilienses e turistas e é um cartão postal da capital do país. Ao construir o projeto, Alexandre Chan se inspirou no movimento de uma pedra quicando sobre o espelho d’água.

Ao todo, são 38.900 m³ de concreto, 12.067 toneladas de aço, na estrutura principal, e 1.309 toneladas na estrutura auxiliar. Durante a 20ª Conferência Internacional de Pontes, realizada em Pittsburgh (Estados Unidos), a ponte recebeu o título de “a mais bela ponte do mundo”.

Em 2003, ganhou o Prêmio Associação Brasileira da Construção Metálica (ABCEM), das melhores obras com aço do ano, na categoria pontes e viadutos.

(Fonte: Correio Braziliense)

Related posts
Notícias

Licitação é concluída e Parque de Exposição Sen. Jonas Pinheiro receberá mais de R$ 21,9 milhões em investimentos

Conforme a publicação na Gazeta Municipal, o vencedor da concorrência pública nº 006/2021 foi o…
Read more
Notícias

Prefeitura abre 11 licitações que somam mais de R$ 7 milhões

Só em um dos editais, são aproximadamente R$ 3,2 milhões. Programa Compra Londrina ajuda…
Read more
Notícias

Após quase 1 ano, secretário de Educação põe fim à licitação da merenda; gasto não tem transparência

Edital 615 é suspenso sem conclusão; Pasta divulga parcialmente dinheiro para alimentação…
Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *