LegislaçãoResoluções

Acórdão 1278/2020 – Primeira Câmara

A participação de servidor na fase interna do pregão eletrônico (como integrante da equipe de planejamento) e na condução da licitação (como pregoeiro ou membro da equipe de apoio) viola os princípios da moralidade e da segregação de funções.

O funcionário XXX fez parte da Equipe de Planejamento da Contratação, elaborando o Termo de Referência e o Estudo Técnico Preliminar. Participou da Equipe de Apoio, dando suporte ao Pregoeiro.

O funcionário YYY, por sua vez, participou da Equipe de Planejamento da Contratação, elaborando o Termo de Referência e o Estudo Técnico Preliminar e, ato seguinte, elaborou o edital. Aberta a licitação, conduziu o processo na função de Pregoeiro.

As evidências relatadas demonstram que os servidores citados atuaram na fase interna da licitação (em especial na elaboração do planejamento, da pesquisa de preços, do Termo de referência, do Edital) participando, ainda, da condução do processo licitatório, integrando comissões de licitações ou equipes de apoio nos pregões, fato que, no entendimento do TCU, contraria o princípio da moralidade e a jurisprudência do TCU.

Saiba mais em: Acórdão 1278/2020 – Primeira Câmara, Relator Ministro Walton Alencar Rodrigues

 

Related posts
Especial: Nova Lei de LicitaçõesLegislaçãoLeis

LEI Nº 14.133, DE 1º DE ABRIL DE 2021

Lei de Licitações e Contratos Administrativos. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o…
Read more
Legislação

Responsabilidade da Autoridade Competente no ato de homologação

Tribunal de Contas da União Responsabilidade da Autoridade Competente no ato de homologação A…
Read more
Legislação

Constituição Federal

A Emenda Constitucional nº 109, aprovada em 15 de março de 2021, introduziu o art.167-C que…
Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *