Notícias

Dois empresários são presos em operação policial por suspeita de fraudes em licitações no Sul de SC

Dois empresários foram presos temporariamente nesta segunda-feira (2) durante uma operação da Polícia Civil em Sangão, no Sul catarinense. A investigação está relacionada à suspeita de fraudes em licitações ligadas a compras de equipamentos e serviços de manutenção na área de informática pelo município.

Uma servidora foi afastada temporariamente. O G1 aguarda manifestação da prefeitura sobre a operação.

De acordo com a Polícia Civil, a investigação começou há cerca de nove meses e também cumpriu cinco mandados de busca e apreensão. Além de fraudes em licitações, os policiais apuram suspeitas de compras diretas ilícitas e outros delitos associados.

A operação foi chamada de Vale do Silício, em referência à região norte-americana conhecida pelas empresas de informática.

Os empresários presos são um homem de 40 anos e uma mulher de 34. Cada um tem uma empresa e ambos permaneceram calados durante a tomada de depoimento, disse o delegado Gustavo Muniz Siqueira.

A prisão temporária tem validade de cinco dias. Os dois empresários foram para o presídio e as identidades não foram reveladas.

As apreensões incluem documentos e computadores. As contratações investigadas começam em 2013 e somam mais de R$ 2,2 milhões em pouco mais de oito anos.

Além das prisões, a Justiça decretou a suspensão dos contratos vigentes com as empresas investigadas e o bloqueio de R$ 1,1 milhão dos empresários.

Operação do Gaeco

Além da operação Vale do Silício, ocorreu ao mesmo tempo outra ação, a segunda fase da Sargento Vitto, do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco).

Essa investigação apura crimes de corrupção, peculato e fraudes em licitações. As suspeitas são referentes ao período de 2017 a 2020, envolvendo agentes públicos e particulares. A investigação trata da contratação e execução do serviço de transporte escolar.

A operação Sargento Vitto cumpriu três mandados de busca e apreensão em Sangão na manhã desta segunda. Foram apreendidos documentos, celulares e notebooks.

(Fonte: G1)

Related posts
Notícias

TJ dispensa licitação para comprar R$ 124 mil em tapetes

Compras – Sem licitação, o TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) vai gastar R$…
Read more
Notícias

Agepar aprova edital de licitação dos pátios de veículos

O Conselho Diretor da Agepar (Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Paraná)…
Read more
Notícias

Divisão de Licitação da Prefeitura é destaque após atingir resultados positivos divulgados pela BLL com economia de quase R$ 6 milhões aos cofres públicos

Uma excelente notícia chegou ao prefeito Luis Henrique Moreira na quarta-feira, dia 22 de setembro…
Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *