ArtigosOutras QuestõesQuestões sobre Licitações

As Licitações em 2017

O que se espera para o ano de 2017 para o mercado das compras públicas?

Acredito que a crise econômica e financeira do País provoque algumas consequências nas licitações públicas. Com a queda do volume de produção e comércio, o efeito direto é a queda da arrecadação. Com ela, os orçamentos da União, Estados, DF e Municípios, obviamente, terão o efeito lógico do encolhimento. Menos dinheiro, menor o volume de gastos. Além das medidas de austeridade com o próprio gasto com o funcionalismo público, a Administração deverá reduzir a despesa com os contratos de serviços terceirizados, fornecimentos e obras.

Nem se cogite a prática conhecida e abominável de superfaturar a Lei Orçamentária – completamente desvinculada da arrecadação – para permitir à Administração a realização de despesas sem a necessária provisão do orçamento.

Portanto, o ponto negativo advindo da crise econômica e, consequentemente, financeira, é a redução substancial do número de licitações.

Reduzindo-se a oferta de licitações, o ponto positivo para a Administração é que a disputa entre os competidores tende a aumentar, como consequência natural da relação “oferta x procura”.

Mas há elementos que podem castigar estes resultados positivos – do aumento da competitividade – para a Administração. O atraso no pagamento dos contratos administrativos ocasionado pelo Poder Público – e em certas situações, o calote – nos exercícios de 2015 e 2016, colocaram as licitações e contratos sob luz amarela. Muitas empresas, ressentidas de seus prejuízos, estão se afastando das licitações ou, em alguns casos, cobrando valores maiores nas suas propostas como forma de amenizar o risco do possível ou provável atraso no pagamento.

Publicado em 30 de janeiro de 2017

(Colaborou Dr. Ariosto Mila Peixoto, advogado especializado em licitações e contratos administrativos, no escritório AMP Advogados).

*Alguns esclarecimentos foram prestados durante a vigência de determinada legislação e podem tornar-se defasados, em virtude de nova legislação que venha a modificar a anterior, utilizada como fundamento da consulta

Related posts
Questões sobre Licitações

Dificuldade na primeira emissão da CRF/FGTS

Somos uma empresa recém constituída (06.12.2019). Participamos de um Pregão Eletrônico…
Read more
Artigos

O uso de software robótico no processo licitatório – Artigo de Sebastião Helvecio

A Revista Iberoamericana de Sistemas, Cibernética e Informática (RISCI) publicou, em sua primeira…
Read more
ContratosQuestões sobre Licitações

Exclusividade dos contratos administrativos

Na minha cidade tem uma empresa que tem um contrato na prefeitura de uma marca que eles…
Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *