MPE´sQuestões sobre Licitações

Caso sobre MPE´s | Deferir o Recurso

 No final de um pregão eletrônico, o licitante entrou com recurso por entender que o direito de preferência foi concedido de forma irregular. A situação foi a seguinte:

Em um dos itens, as ofertas iniciais foram: 1ª Empresa ME – 100 2ª Empresa Ltda – 102 3ª Empresa EPP – 103

Após a etapa de lances, o resultado ficou: 1ª Empresa Ltda – 70 2ª Empresa EPP – 72,5 3ª Empresa ME – 80,00

Automaticamente o sistema da BEC (www.bec.sp.gov.br) concedeu o direito de preferência para o 2º colocado (Empresa EPP), e o mesmo utilizou o concessão e cobriu o valor da 1ª colocada, registrando 69, ficando a classificação final da seguinte forma: 1ª Empresa EPP – 69 2ª Empresa Ltda – 70 3ª Empresa ME – 80,00. Na etapa de recurso, o licitante 2º colocado (Empresa Ltda) manifestou e motivou o interesse em recorrer da decisão de ter-se concedido o direito de preferência ao licitante, Empresa EPP, ALEGANDO que em virtude da empresa 1ª colocada nas OFERTAS INICIAS ser ME, não poderia ser dado o direito de preferência para a empresa EPP e se baseou no Art. 45 da Lei Complementar 123/06, que diz o seguinte: “Art. 44. Nas licitações será assegurada, como critério de desempate, preferência de contratação para as microempresas e empresas de pequeno porte. § 1º Entende-se por empate aquelas situações em que as propostas apresentadas pelas microempresas e empresas de pequeno porte sejam iguais ou até 10% (dez por cento) superiores à proposta mais bem classificada. § 2º Na modalidade de pregão, o intervalo percentual estabelecido no § 1º deste artigo será de até 5% (cinco por cento) superior ao melhor preço. Art. 45.

Para efeito do disposto no art. 44 desta Lei Complementar, ocorrendo o empate, proceder-se-á da seguinte forma:

I – a microempresa ou empresa de pequeno porte mais bem classificada poderá apresentar proposta de preço inferior àquela considerada vencedora do certame, situação em que será adjudicado em seu favor o objeto licitado;
II – não ocorrendo a contratação da microempresa ou empresa de pequeno porte, na forma do inciso I do caput deste artigo, serão convocadas as remanescentes que porventura se enquadrem na hipótese dos §§ 1º e 2º do art. 44 desta Lei Complementar, na ordem classificatória, para o exercício do mesmo direito;
III – no caso de equivalência dos valores apresentados pelas microempresas e empresas de pequeno porte que se encontrem nos intervalos estabelecidos nos §§ 1º e 2º do art. 44 desta Lei Complementar, será realizado sorteio entre elas para que se identifique aquela que primeiro poderá apresentar melhor oferta.

§ 1º Na hipótese da não-contratação nos termos previstos no caput deste artigo, o objeto licitado será adjudicado em favor da proposta originalmente vencedora do certame.
§ 2º O disposto neste artigo somente se aplicará quando a MELHOR OFERTA INICIAL não tiver sido apresentada por microempresa ou empresa de pequeno porte.
§ 3º No caso de pregão, a microempresa ou empresa de pequeno porte mais bem classificada será convocada para apresentar nova proposta no prazo máximo de 5 (cinco) minutos após o encerramento dos lances, sob pena de preclusão.”

Pergunto: O licitante está correto? Devo deferir o recurso?

No nosso entendimento não possui razão o licitante, não devendo o recurso ser deferido.

Isso porque, considerando o preceito fundamental da Lei Complementar que é oferecer benefícios às Micro e Pequenas Empresas, não teria cabimento aplicar o sentido literal da lei, conforme interpretação dada pelo recorrente, descartando a concessão do benefício.

No mais, a concessão do benefício, conforme o próprio artigo relata, inicia-se encerrada a etapa de lances (melhor oferta), não devendo ser levada  em consideração, para a concessão, o valor contido na proposta.

Patente está, ao nosso ver, que tal interpretação não é a mais adequada devendo o benefício ser concedido finalizada a etapa de lances para todas as empresas que se enquadrem nos requisitos estipulados pela Lei.

Apenas para ilustração, o Decreto Federal que regulamenta a Lei, retira de seu texto a palavra “melhor oferta inicial” para justamente evitar interpretação conflitante com o intuito da Lei.

(Colaborou Dra. Camile Hurtado, advogada especializada em licitações e contratos administrativos, no escritório AMP Advogados).

 

Publicado em 11 de setembro de 2012
*Alguns esclarecimentos foram prestados durante a vigência de determinada legislação e podem tornar-se defasados, em virtude de nova legislação que venha a modificar a anterior, utilizada como fundamento da consulta

Related posts
Questões sobre LicitaçõesRegistro de Preço

O vencedor é obrigado a assinar a ARP

O licitante que teve a proposta melhor classificada foi inabilitado após a sessão pública do…
Read more
ContratosQuestões sobre Licitações

Documento sem prazo de validade

Na Certidão Simplificada da Junta Comercial não há menção nenhuma ao prazo de validade. Existe…
Read more
HabilitaçãoQuestões sobre Licitações

Contador exercer função de pregoeiro

Uma pessoa contratada para exercer a função de contador poderá também exercer a função de…
Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *