Notícias

Travessia Rio Grande-São José do Norte

Miriam lamenta decisão judicial que retarda solução para travessia Rio Grande-São José do Norte

 

 

“A decisão da Justiça retarda ainda mais o atendimento das reivindicações da população de Rio Grande e São José do Norte e dos direitos dos usuários a um transporte eficiente, seguro e qualificado”. A afirmação é da deputada Miriam Marroni (PT), lamentando a decisão da 2ª Câmara Civel do Tribunal de Justiça do Estado, em julgamento ocorrido na tarde de ontem 13, de indeferir recurso da Metroplan, que liberaria a contratação de empresa vencedora da licitação para o serviço de transporte hidroviário de passageiros na travessia Rio Grande – São José do Norte, em julgamento ocorrido no início da tarde de ontem, 13.

 

“Os prejuízos desta demora são incalculáveis”, avalia Miriam Marroni. A decisão da Justiça retarda a licitação à etapa de apresentação de propostas, quando o processo poderia estar mais adiantado, caso a 2ª Câmara Civel do TJE tivesse acatado o agravo de instrumento da Metroplan. Terça-feira, 12, Miriam e o deputado Alexandre Lindenmeyer (PT) reuniram-se com o relator do processo no TJE, desembargador Pedro Luiz Rodrigues Bossle, para apresentar documentação contendo fotos e depoimentos de usuários, além de um abaixo-assinado de moradores de Rio Grande e São José do Norte, solicitando rapidez na solução dos problemas causados pelo serviço da atual concessionária.

 

Atraso
A polêmica em torno da travessia hidroviária entre os dois municípios da Zona Sul é antiga. As reclamações dos usuários vão desde o intervalo entre os roteiros, a demora no percurso até as condições de segurança das embarcações. Recentemente, houve ocorrência de incêndio no motor, o que forçou a retirada da lancha de circulação. Miriam Marroni recorda que o problema é ainda maior na época das férias de verão, quando aumenta o movimento em direção às praias tanto de São José do Norte, quanto às de Rio Grande. “Longas filas se formam à espera do transporte de passageiros e de veículos, prejudicando o turismo e o comércio locais. A travessia do canal é estratégica também para o pleno desenvolvimento das atividades do polo naval, em especial para a absorção da mão de obra nortista, hoje muito prejudicada na concorrência com as de outros municípios”, alerta a parlamentar.

 

(Fonte: Assembléia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul)

Related posts
Notícias

Licitação é suspensa após exigir somente pneus brasileiros para frota de município

Decisão foi tomada pelo TCE-MS após denúncia Pregão presencial n.º 17/2020 feito pela…
Read more
Notícias

Licitação para pavimentação e drenagem do Setor 12 está na fase final

Obra compreende a pavimentação em blocos pré-moldados de concreto em uma área de 5.871,08 metros…
Read more
Notícias

Covid-19: GDF publica dispensa de licitação para hospital no Mané

Secretaria de Saúde vai contratar empresa da construção civil para levantar hospital de campanha…
Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *