Notícias

Travessia Rio Grande-São José do Norte

Miriam lamenta decisão judicial que retarda solução para travessia Rio Grande-São José do Norte

 

 

“A decisão da Justiça retarda ainda mais o atendimento das reivindicações da população de Rio Grande e São José do Norte e dos direitos dos usuários a um transporte eficiente, seguro e qualificado”. A afirmação é da deputada Miriam Marroni (PT), lamentando a decisão da 2ª Câmara Civel do Tribunal de Justiça do Estado, em julgamento ocorrido na tarde de ontem 13, de indeferir recurso da Metroplan, que liberaria a contratação de empresa vencedora da licitação para o serviço de transporte hidroviário de passageiros na travessia Rio Grande – São José do Norte, em julgamento ocorrido no início da tarde de ontem, 13.

 

“Os prejuízos desta demora são incalculáveis”, avalia Miriam Marroni. A decisão da Justiça retarda a licitação à etapa de apresentação de propostas, quando o processo poderia estar mais adiantado, caso a 2ª Câmara Civel do TJE tivesse acatado o agravo de instrumento da Metroplan. Terça-feira, 12, Miriam e o deputado Alexandre Lindenmeyer (PT) reuniram-se com o relator do processo no TJE, desembargador Pedro Luiz Rodrigues Bossle, para apresentar documentação contendo fotos e depoimentos de usuários, além de um abaixo-assinado de moradores de Rio Grande e São José do Norte, solicitando rapidez na solução dos problemas causados pelo serviço da atual concessionária.

 

Atraso
A polêmica em torno da travessia hidroviária entre os dois municípios da Zona Sul é antiga. As reclamações dos usuários vão desde o intervalo entre os roteiros, a demora no percurso até as condições de segurança das embarcações. Recentemente, houve ocorrência de incêndio no motor, o que forçou a retirada da lancha de circulação. Miriam Marroni recorda que o problema é ainda maior na época das férias de verão, quando aumenta o movimento em direção às praias tanto de São José do Norte, quanto às de Rio Grande. “Longas filas se formam à espera do transporte de passageiros e de veículos, prejudicando o turismo e o comércio locais. A travessia do canal é estratégica também para o pleno desenvolvimento das atividades do polo naval, em especial para a absorção da mão de obra nortista, hoje muito prejudicada na concorrência com as de outros municípios”, alerta a parlamentar.

 

(Fonte: Assembléia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul)

Related posts
Notícias

Prefeitura inicia licitação para executar obras no aeroporto de Sorriso

A prefeitura de Sorriso abriu procedimento licitatório para contratar a empresa que vai elaborar o…
Read more
Notícias

Juiz é afastado por suspeita de favorecimento à empresa em licitação do Porto Seco de Anápolis

TRF-1 impediu juiz Alaor Piacini de julgar a causa após comprovado que seu filho, Odasir Piacini…
Read more
Notícias

Com licitação concluída, obra para recuperar passarela começa na semana que vem

Garantia foi dada pelo secretário de Infraestrutura de Florianópolis, Valter Galina…
Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *