Notícias

Promessa de licitação para tapar buracos com R$ 5 milhões completa dois meses

Desde que Délia Razuk assumiu o comando da Prefeitura de Dourados, em 1º de janeiro de 2017, R$ 8 milhões foram gastos com tapa-buracos por meio de contratos de terceirização

A promessa feita pela prefeita Délia Razuk (PR) de licitar R$ 5 milhões para tapar buracos nas ruas de Dourados completa dois meses nesta quarta-feira (15). Nesse período, contudo, não houve qualquer formalização do procedimento. E a nova aposta da gestora para resolver o problema da buraqueira é uma usina de asfalto quente, por sua vez, prometida por Marcos Henrique Derzi Wasilewsk, superintendente da Sudeco (Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste) e sem prazo definido.

Foi em 15 de março, um sexta-feira, que a mandatária apareceu em vídeo publicado nas redes sociais da Prefeitura de Dourados ao lado da secretária municipal interina de Obras Públicas, Marise Aparecida Bianchi Maciel, e questionou se ela “prevê alguma urgência” nisso (licitação para o tapa-buracos).

“Diante de tantos problemas que nós estamos enfrentando com a malha viária do nosso município, porque hoje nós fazemos o tapa-buracos com recursos próprios, do município, através de massa fria, estamos autorizando uma licitação de R$ 5 milhões, já temos uma de 400 [mil reais] e agora estamos autorizando uma de R$ 5 milhões para que a Secretaria de Obras faça o tapa-buracos com massa quente. Estamos autorizando nossa secretária de Obras a realizar essa licitação”, afirmou Délia antes de questionar Marise se “prevê alguma urgência” no procedimento.

Imediatamente, a interina de Obras Públicas decretou: “Urgência. É uma prioridade da nossa secretaria atender isso agora. Estamos andando com processo licitatório. Aguardando esse procedimento legal a gente já vai dar ordem de serviço para iniciar o trabalho”, declarou Marise.

Passados dois meses sem que nem mesmo um edital fosse publicado para formalizar essa licitação, agora a prefeita de Dourados aposta na usina de asfalto quente prometida pelo superintendente da Sudeco durante reunião ocorrida em 3 de maio. Essa notícia foi propagada pela própria mandatária na abertura da 55ª Expoagro, ocasião em que não detalhou prazos para início dos trabalhos, mas garantiu que ocorrerá “em breve”.

R$ 8 MILHÕES
Desde que Délia Razuk assumiu o comando da Prefeitura de Dourados, em 1º de janeiro de 2017, R$ 8 milhões foram gastos com tapa-buracos por meio de contratos de terceirização. A maior parte desses recursos, R$ 5 milhões, foi repassada pelo Governo de Mato Grosso do Sul através de convênio que resultou nesse valor residual de R$ 443.691,00.

Em 2017, primeiro ano da gestão, somente no mês de março ela contratou uma empresa para realizar o tapa-buracos. A dispensa de licitação vencida pela Enerpav G.S. Ltda no valor R$ 773.437,27 é investigada pelo MPE-MS (Ministério Público Estadual).

Essa mesma empresa seguiu responsável pelo tapa-buracos em Dourados após ter vencido dois processos licitatórios. Homologada em 19 de abril do ano retrasado, a concorrência 001/2017 garantiu mais R$ 2.348.077,30 para a empresa.

Posteriormente, a Enerpav venceu a Concorrência Pública 003/2017, por meio da qual a prefeitura aplica R$ 5 milhões repassados pelo Governo de Mato Grosso do Sul através do Convênio nº 002/2017-SGI/COVEN nº 27.636/2017, assinado pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e pela prefeita Délia Razuk (PR) no dia 26 de julho de 2017, na sede da Governadoria, em Campo Grande.

(Fonte: 94 fm Dourados)

Related posts
Notícias

Por suspeita de fraude, TJDFT suspende licitação de R$ 70 mi na Saúde

Concorrente acusa empresa vencedora de ter sido beneficiada por servidora da secretaria no certame…
Read more
Notícias

Governo da Bahia lança aplicativo para licitação baseado em blockchain

Os estados da Bahia e do Rio Grande do Norte vão passar a usar um aplicativo de licitação baseado…
Read more
Notícias

Mantido afastamento de prefeito de Aparecida (SP) acusado de fraude em licitação

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, negou seguimento (julgou…
Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *