Notícias

Prefeitura abre licitação para concluir 3º acesso à universidade e 8,3 km de recapeamento e pavimentação

Serão atendidos moradores de sete bairros, Coophatralho, Monte Castelo, São Francisco, vilas Lidia, Marli e Jardim Seminário

A Prefeitura de Campo Grande lançou as licitações e planeja iniciar, no primeiro trimestre de 2020, mais de R$ 13,8 milhões em obras que incluem 8,3 quilômetros de recapeamento e 4,2 km de pavimentação. Serão atendidos moradores de sete bairros, Coophatralho, Monte Castelo, São Francisco, vilas Lidia, Marli e Jardim Seminário, que integram os complexos Sírio Libanês (R$ 6 milhões) e Seminário (etapa A, R$ 7,8 milhões).

Os projetos contemplam também drenagem, intervenções para o controle de enchentes, calçadas, meio-fio e sinalização horizontal e vertical. Está previsto, por exemplo, o término da pavimentação da Rua Marechal Câmara, via que servirá como terceira alternativa de acesso à Universidade Católica Dom Bosco. Na UCDB, estudam 10 mil acadêmicos que hoje se utilizam da Avenida Tamandaré (aqueles que vem do centro) e Rua Cardeal Arcoverde, que atravessa o Jardim Seminário.

Segundo o secretário Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos, Rudi Fiorese, no caso do Jardim Seminário (Etapa A), as obras não foram concluídas porque a empreiteira vencedora da licitação pediu rescisão do contrato. Em 2017, foi aberto o trecho final da Marechal Câmara, feita a travessia (com galerias celulares) sobre o Córrego Seminário, além de pavimentada a primeira quadra (a partir da Rua Tenente Lira). Também foi remanejada a rede de energia elétrica que ocupava parte do traçado projetado da pista. Agora será concluído o trecho remanescente, de 1,4 km.

Também no Jardim Seminário serão asfaltadas as ruas São Faustino, Ibia e Teodomiro Serra. No Bairro São Francisco, receberão pavimentação as ruas Seriema, Araras, Luisa Ribeiro, Bem Te Vi; Doutor Laureano ; Theodoro Serra e 2 de Outubro. Estão programados 2,5 km de recapeamento, os últimos 700 metros da Avenida Tamandaré que ainda não receberam pavimento novo; além da Rua do Seminário e da Avenida Padre João Falco.

Controle de enchentes

Neste pacote de projetos, uma obra que o secretário Rudi Fiorese considera “estrutural” é a drenagem e pavimentação de algumas ruas das vilas Marli e Lídia, situadas na margem esquerda (sentido centro-bairro) da Avenida Tamandaré. O objetivo é criar uma rede de drenagem para escoamento das águas pluviais até o Córrego Frutuoso (afluente do Segredo) que atravessa a Tamandaré.

Quando chove forte, toda esta enxurrada pressiona a drenagem de um bairro vizinho, o Jardim Paradiso, colocando em risco a pavimentação de ruas como Ângela Abdulahad e Carlota de Almeida Lemos, onde o asfalto teve de ser refeito em fevereiro após uma chuva intensa. Estão programadas obras nas ruas Lindóia , Monte Azul, Itabira; Benedito Terra, Rosário Congro, Bonança e General Benedito Xavier.

Com saldo de recursos do contrato do Complexo Sirio Libanês, serão executados 5,8 km de recapeamento, abrangendo a Avenida Florestal e a Rua Bacabal, acessos ao conjunto habitacional Coophatralho, além da Avenida Julio Maksoud, no Bairro Monte Castelo.

(Fonte: A Crítica)

Related posts
Notícias

Caxias do Sul lança licitação do transporte coletivo

A prefeitura de Caxias do Sul, cidade gaúcha com população de mais de 500 mil habitantes, vai…
Read more
Notícias

PF faz buscas na sede do governo do Pará em investigação que mira vice-governador

Lúcio Vale é suspeito de participar de esquema de fraudes em licitação. O governo do Pará…
Read more
Notícias

Advogados poderão ser contratados sem licitação

Foi aprovado na noite desta quarta-feira (11) no Plenário do Senado, em votação simbólica, a…
Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *