Notícias

Motoristas cobram reparo em cratera aberta há 11 meses em rodovia de Pedregulho, SP

Problema em tubulação fez solo afundar às margens da Rodovia Cândido Portinari, no quilômetro 437. DER diz que processo para contratar licitação está em fase final.

Uma cratera aberta há quase um ano às margens da Rodovia Cândido Portinari, em Pedregulho (SP), causa insegurança a motoristas que precisam utilizar o quilômetro 437. A tubulação se rompeu e parte da sustentação cedeu. Os condutores alertam para o risco de acidentes.

A Prefeitura de Pedregulho informou que a obra de reparo é de responsabilidade do Departamento de Estradas de Rodagem (DER). Segundo o órgão estadual, o processo de licitação está em fase final.

O trecho danificado fica próximo a uma dos acessos na entrada do município. A preocupação dos motoristas fica maior nesta época do ano, por causa da chegada das festas do fim de ano. O local é rota para Rifaina (SP) e para Araxá (MG), dois destinos turísticos, e o fluxo de veículos se intensifica.

O motorista Alírio Candido Ferreira diz que, no local, pode acontecer um acidente a qualquer momento. “Está muito perigoso, pois, às vezes, a pessoa passa por lá e não vê o buraco. É um risco de vida. Precisa de uma solução urgente”, afirma.

A situação também preocupa a professora Edilva Pereira de Andrade, que mora perto da rodovia. Ela diz que as chuvas podem intensificar a gravidade do problema.

“Com certeza a cratera vai aumentar e vai se alongar para o asfalto. Eu moro próximo a esse buraco, pertinho. Como eu passo por lá todos os dias, sinto medo de acontecer uma tragédia e ser fatal”, diz.

A professora questiona a demora para uma solução, uma vez que o mesmo tipo de problema aconteceu há poucos metros, próximo a uma base da Polícia Militar Rodoviária. A área danificada já foi reparada.

“As soluções não têm adiantado. Eles fizeram uma barreira só para tapear. Na verdade, o DER veio a Pedregulho, arrumou uma cratera, mas deixou a pior e a mais perigosa para trás. Eles não arrumaram. Fiquei sem entender e com mais medo ainda do tamanho do buraco”, afirma.

O engenheiro civil Elso Lemes Filho diz que a cratera já começa a invadir a faixa de rolamento e pode haver um desmoronamento no trecho. “A erosão já está entrando embaixo da faixa de rolamento. Se passar um caminhão pesado, pode cair tudo para baixo. Tem que aumentar a tubulação embaixo que rompeu e fazer um novo aterro”, afirma.

Responsabilidade
De acordo com o secretário de Obras da Prefeitura de Pedregulho, Silvio José Barbosa Teixeira, a Administração está ciente da situação. “O prefeito municipal foi pessoalmente na sede do DER em Ribeirão Preto, pelo menos, três vezes alertando do perigo. Quanto ao posicionamento, nos disseram em todas as vezes que a obra estava em fase de licitação e logo seria resolvido o problema”, diz.

Em nota, o DER informou que os estudos para a contratação dos serviços de recuperação no quilômetro 437 estão em fase final. Ainda segundo o órgão, o trecho está sinalizado e segue monitorado.

(Fonte: G1 – Ribeirão Preto e Franca)

Related posts
Notícias

TCE-MT realiza estudo técnico que orienta pregoeiros e servidores que trabalham nas licitações públicas

O Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT) elaborou relatório técnico que orienta pregoeiros e…
Read more
Notícias

TCE flexibiliza exigências para habilitar empresas em licitação durante pandemia do Coronavírus

O Tribunal de Contas Estado acatou denúncia feita por meio da ouvidora-geral do órgão e…
Read more
Notícias

Juiz obriga governo a indenizar moradores e urbanizar ‘As Malvinas’

O Governo de Sergipe tem prazo de 60 dias para solucionar os problemas que envolvem a comunidade do…
Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *