Notícias

Licitação para videomonitoramento deve ser publicada no próximo sábado

Documento abrirá disputa para seleção de empresa responsável por instalação e manutenção das câmeras de segurança em FW

Se aproxima do estágio decisivo o processo de reinstalação do sistema de videomonitoramento em Frederico Westphalen. Na quarta-feira, 9, a comissão responsável pelo assunto, formada por representantes da Brigada Militar (BM), Polícia Civil (PC), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Conselho Comunitário Pró-Segurança Pública (Consepro) e Prefeitura de FW, definiu os últimos detalhes do edital que abrirá a disputa para seleção da empresa que fará a gestão técnica das câmeras de segurança no município.

A expectativa inicial do presidente do Consepro, Diogo Girardi, é que o documento seja publicado no dia 18, no AU. Se o cronograma seguir dentro do planejado, a abertura dos envelopes com as propostas ocorrerá na primeira semana de fevereiro. O edital, que antes da publicação será avaliado pelo Ministério Público (MP), tem validade de um ano, prorrogável por mais tempo. Conforme Girardi, há chance de que o sistema comece a operar em março.

Ampliação do cercamento eletrônico

Entre as novidades que o edital deve trazer em relação ao sistema que operava antes na cidade, está o aumento de câmeras. Haverá, ainda, a possibilidade de serem realizadas parcerias com civis que possuam videomonitoramento particulares. “Aqueles que tiverem câmeras voltadas para a rua, para o espaço público, poderão assinar um termo em que disponibilizam a imagem para o sistema de segurança”, afirmou o capitão Douglas Knorst, oficial do 37º Batalhão de Polícia Militar (BPM), que compõe a comissão para instalação das câmeras.

Segundo Knorst, somando as câmeras do projeto, mais as particulares, será possível construir uma rede com 100 equipamentos monitorando a cidade. Ele ainda afirma que serão escolhidos pontos estratégicos para a instalação dos aparelhos, aproveitando também da estrutura de postes e fiação remanescentes do sistema anterior. “Estudamos o cercamento [eletrônico] de outras cidades e usamos como base para os requisitos do edital”, esclareceu o capitão.

(Fonte: O Alto Uruguai)

Related posts
Notícias

Ex-prefeito é condenado a devolver R$ 430 mil por contratos sem licitação

TCE não identificou documentação que comprovasse despesas de 2016 do então prefeito de Água…
Read more
Notícias

CCR negocia redução de pedágio por nova licitação

Empresa faz série de pedidos, inclusive de mais prazo para executar obras A CCR MSVia aceitou a…
Read more
Notícias

Câmara de Uberaba aprova proposta de transmissão de licitações ao vivo pela internet

Objetivo é fazer com que o processo seja mais transparente e acessível. Projeto segue para…
Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *