Notícias

Licitação deve escolher empresa que fará manutenção de ponte na BR-364 em RO

Ponte do Riozinho está interditada parcialmente desde no fim ano passado. Licitação em andamento é feita pelo Dnit.

Já está em andamento um processo de licitação para a contratação de uma empresa que fará a manutenção da ponte que liga os municípios de Cacoal (RO) e Pimenta Bueno (RO). A ponte, que fica no distrito Riozinho, na BR-364, está interditada parcialmente desde o fim do ano passado. A licitação está sendo feita pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

Por estar parcialmente interditada, a passagem de veículos é permitida somente em um dos lados da via. A medida foi adotada, após a ponte apresentar problemas estruturais. Há anos uma escora improvisada de madeira vem ajudando na sustentação da ponte.

Em resposta à Federação das Associações Comercias e Empresarias de Rondônia (Facer), o Dnit informou que no dia 3 de julho foi realizado um pregão para execução dos serviços de manutenção e recuperação da ponte.

Mencionou também que as propostas das empresas licitantes estão em análise, com previsão de assinatura e ordem se serviço para as próximas semanas.

A ponte sobre o rio Riozinho foi interditada totalmente em novembro de 2018. Rotas alternativas foram sugeridas aos condutores, mas o desvio aumentava o tempo de viagem dos motoristas em até uma hora.

Depois de quase um mês, um reforço metálico foi acoplado na escora de madeira e houve a liberação parcial da via.

(Fonte: G1 – Cacoal e Zona da Mata)

Related posts
Notícias

Câmara conclui votação de projeto que cria nova Lei de Licitações

Texto tramitava em regime de urgência desde março e agora segue para o Senado. Projeto estabelece…
Read more
Notícias

Amepi faz licitação para contratação de médico veterinário

Profissional irá trabalhar no castramóvel A Associação dos Municípios da Microrregião do…
Read more
Notícias

Vencedora da licitação para gerir consignados será conhecida dia 23

Sessão pública aconteceu na sexta-feira da semana passada Há quase três meses sem acessos aos…
Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *