Notícias

Interessados no aeroporto já podem retirar edital nesta sexta-feira

Se a licitação não for contestada, Guarujá deverá receber os primeiros voos em 2021

As empresas e os consórcios interessados conhecerão nesta sexta-feira (10), o edital para concessão do futuro Aeródromo Civil Metropolitano de Guarujá. Se não houver questionamentos ou impugnações na nova licitação, é provável que o aeroporto receba voos comerciais já a partir do primeiro semestre de 2021.

“Há indícios de 15 a 20 grupos interessados no edital”, calcula Alexandre Trombelli, secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Portuário, pasta que abriga a licitação.

Inicialmente publicado em 10 de julho, o edital foi contestado no Tribunal de Contas do Estado (TCE-SP) pela Construtora Estrutural Ltda., uma das empresas interessadas no processo. Com isso, a Prefeitura suspendeu a concorrência, para realizar os ajustes sugeridos pelo TCE.

Foram 16 pontos contestados, desde questões econômicas das concorrentes e do próprio modelo de negócio do aeroporto à competência e aos limites de atuação da futura concessionária. Uma das questões revistas foi o tempo da concessão: será de 27 anos.

“Respeitando o convênio de 2013 (pelo qual o Governo Federal, por meio da Aeronáutica, outorgou a área à Prefeitura), a cada ano que passa, há uma diminuição do período”, explica o secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico e Portuário, Gustavo Rondini.

Inicialmente, a previsão legal era de 30 anos, prorrogáveis por mais cinco. Dos 35 anos possíveis em 2013, hoje restam 27 – no edital anterior, suspenso, ainda eram 28. Com a entrada de 2020, mais um ano foi eliminado. Por isso, foi necessário recalcular as planilhas de receitas e despesas para manter o equilíbrio financeiro da concessão.

Obras em seis meses

O edital está disponível desta sexta (10) a 9 de março. Visitas técnicas de interessados ao local também ocorrem nesse período. Em 10 de março, os envelopes com propostas devem ser entregues. Vence a concorrência quem cumprir as exigências documentais do edital e apresentar a melhor oferta financeira à Prefeitura, que será paga a partir do sexto ano de concessão. “Esse dinheiro irá para o tesouro do Município”, explica Trombelli.

A partir da assinatura do contrato, a empresa vencedora terá seis meses para dar início às obras de adaptação da Base Aérea de Santos, em Vicente de Carvalho, onde será instalado o futuro aeroporto.
“Há um cronograma no edital que prevê o começo das obras”, explica Trombelli, afastando a hipótese eventual de o vencedor adiar indefinidamente o início das intervenções.

Além disso, eles consideram que será do desejo do vencedor iniciar as obras o mais rápido possível, para colocar logo o aeroporto em operação e começar a explorá-lo economicamente. Daí a estimativa de que o equipamento já receba voos regulares no primeiro semestre do ano que vem.

Em paralelo, a Prefeitura já está em contato com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), para agilizar a obtenção dos laudos necessários para liberar o futuro aeroporto a voos comerciais. “Há um mix de possibilidades na região, com turismo, Porto, Polo Industrial. O aeroporto virá para alavancar isso”, crê Trombelli.

(Fonte: A Tribuna)

Related posts
Notícias

Pais de alunos das escolas municipais de SP terão que usar aplicativo para comprar uniformes

App terá crédito fornecido pela Prefeitura de SP após cancelamento de licitação. Famílias…
Read more
Notícias

Agesul lança licitação para reformar ponte de madeira sobre o Rio Aquidauana

Ponte faz divisa entre municípios de Terenos e Aquidauana A ponte de madeira sobre o Rio Aquidauana…
Read more
Notícias

Licitação de conclusão do forro do Aquário é suspensa para análise de documentos

Esta é a segunda tentativa de contratação de empresa para concluir forro do Aquário, em serviço…
Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *