Notícias

Ibaneis transfere licitação de semáforos para Secretaria de Segurança do DF, após divulgação de áudios

Segundo governador, medida pretende ‘dar transparência’ ao processo. Polêmica, revelada pela TV Globo, levou à queda de diretor-geral do Detran.

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), afirmou nesta sexta-feira (10) que vai passar à Secretaria de Segurança Pública (SSP) a licitação milionária que prevê troca de semáforos na capital. Até agora, a tramitação ocorria pelo Departamento de Trânsito do DF (Detran). Segundo Ibaneis, a medida tem o objetivo de “dar transparência” ao processo.

Uma polêmica em torno da licitação levou à queda do diretor-geral de Detran, Fabrício Moura. Ele pediu demissão do cargo na quinta (9), depois que a TV Globo divulgou, com exclusividade, áudios que colocaram o processo sob suspeita.

Nas gravações, Fabrício Moura e o irmão dele, Filipe Moura, pressionam o ex-diretor de Tecnologia do órgão a mudar um parecer sobre uma licitação dos semáforos. O Ministério Público do DF pediu esclarecimentos.

Nesta sexta, o governador disse que vai fazer a licitação na SSP e, depois, “devolve para o Detran administrar”. “Temos que usar o dinheiro do Detran da melhor forma possível, aí você encontra resistência das empresas que estão lá dentro e encontra resistência dos servidores que estão e que não querem essa mudança”, disse Ibaneis

O governador também afirmou que recebeu o Detran com histórico “não muito bom” e que o ambiente “tem que ser modificado”.

Após pedido de demissão de Fabrício Moura, Ibaneis escolheu o ex-deputado distrital Alírio Neto para a chefia do órgão.

Gravações
Os áudios que levaram à crise no Detran foram divulgados com exclusividade no último dia 3 de maio e levaram o Ministério Público do DF a pedir esclarecimentos ao órgão. As gravações mostram o então diretor-geral Fabrício Moura e o irmão, Filipe Moura, pressionando o ex-diretor de Tecnologia do órgão, Janilson Correia.

Nos áudios, os irmãos aparecem pedindo a Correia que mude um parecer referente à licitação para manutenção de semáforos na capital. O projeto havia sido aprovado no fim da gestão de Rodrigo Rollemberg (PSB) e previa custo de R$ 7 milhões para o serviço.

A nova administração, no entanto, apresentou um novo projeto, que fala em “modernização de semáforos” e foi orçado em R$ 120 milhões. O então diretor de Tecnologia fez um parecer dizendo não haver justificativa técnica para o projeto mais caro.

O irmão do diretor-geral do Detran, que não tem vínculo com o órgão, então pede a ele para “desovar isso rápido”.

Em outra gravação, o próprio Fabrício Moura orienta Correia a mudar o parecer. Ele diz ainda que o diretor de Tecnologia “extrapolou competência” e pede para que ele “apague esse negócio aí”.

Janilson Correia responde dizendo que não pode atender ao pedido do diretor-geral. “Eu não posso apagar o negócio, eu não posso alterar, tá certo?”, afirma o servidor.

Outro áudio mostra o irmão Filipe Moura pressionando Janilson Correia para que todas as áreas dessem “o ok”. Ele cita alguém como 05, que seria o responsável pelo pedido.

Correia teria se recusado a fazer a alteração. Ele foi exonerado do cargo de diretor de Tecnologia do Detran.

Ministério Público investiga
Os áudios estão com o Ministério Público do DF. Em nota, o MP informou que a Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e Social está investigando possíveis irregularidades na contração dos serviços de manutenção semafórica no DF desde 2018.

Com as novas informações obtidas, o MP pediu ao Detran uma cópia da licitação para maiores investigações.

Justificativa do Detran
Em nota divulgada à época, o Detran informou que os semáforos instalados no DF são antigos e apresentam instabilidades. Por isso, segundo o órgão, foi apresentado um projeto de troca dos equipamentos, com o objetivo de evitar falhas. Confira a nota na íntegra:

O Detran esclarece que a necessidade de realização de licitação para os semáforos se dá em virtude de o atual parque semafórico das vias urbanas ter sido instalado há mais de 50 anos, apresentando instabilidades, principalmente em períodos de chuva.

A licitação anterior tratava somente da manutenção dos equipamentos já existentes e não contemplava a aquisição de novas tecnologias. Por essa razão, o planejamento da nova gestão deste Departamento é substituir todo o parque tecnológico semafórico do Distrito Federal como forma de garantir mais segurança e mobilidade à população do Distrito Federal.

A nova tecnologia empregada nos semáforos permitirá a criação de uma central de monitoramento e controle 24h por dia, onde será possível identificar problemas, realizar a manutenção remota, alterar o tempo semafórico e sincronizar os conjuntos semafóricos para melhorar a fluidez das vias através de criação de ondas verdes.

Além disso, está prevista a instalação de sistemas no-break para que, mesmo com falta de energia, os equipamentos continuem em funcionamento. Portanto, o processo licitatório visa a modernização de todo o sistema semafórico do Distrito Federal.

Sobre a nova licitação, informamos que o novo processo ainda se encontra em fase inicial, com o levantamento de propostas e cotações. Logo, ainda não é possível definir os valores que serão contratados.

(Fonte: G1)

Related posts
Notícias

Prefeitura acata recomendação e revoga licitação da Expomang 2019

O Poder Executivo de Mangueirinha acatou recomendação administrativa expedida pelo Ministério…
Read more
Notícias

MPMS nega recurso em licitação para revestir paredes e suspende instalação de gradil

Empresa JM Comércio, Construção e Serviços venceu processo de licitação feito pelo MPMS O MPMS…
Read more
Notícias

Liminar suspende multa aplicada a uma empresa de Goiânia que desistiu de licitação após sofrer interdição da Vigilância Sanitária

Uma distribuidora de produtos hospitalares de Goiânia conseguiu na Justiça liminar para suspender…
Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *